Fentifumo segue em busca de apoio ao setor de tabaco

Brasília – O presidente da Federação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias do Fumo e Afins (Fentifumo), Gualter Baptista Júnior segue em agenda em Brasília, na busca de apoio ao setor produtivo do tabaco. Nesta quinta e sexta-feira, ocorrerão reuniões nos gabinetes de deputados federais, para apresentação da pauta da entidade, que luta pela manutenção dos empregos nas indústrias do segmento.

“O recesso parlamentar termina na segunda-feira, no entanto, os gabinetes que estamos visitando, têm assessores e é com eles que estamos agendando reuniões e futuros encontros”, destaca. Conforme o presidente da Fentifumo, a intenção é mobilizar deputados que são sensíveis à causa do tabaco, para manutenção de emprego e renda na cadeia. “Notamos a perda de postos de trabalho nas indústrias do tabaco, e esta perda é reflexo de todas as restrições impostas à produção, comercialização e consumo de cigarros no Brasil.”

O presidente da federação foi a Brasília para representar os trabalhadores do setor na reunião ordinária da Câmara Setorial do Tabaco. O órgão que é vinculado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), tem papel consultivo nas decisões do Mapa e do próprio governo federal. A reunião ocorreu nesta quarta-feira. “Foi uma agenda muito positiva, existem várias pautas em discussão, as principais estão relacionados ao combate ao contrabando, que é um dos responsáveis pela redução de contratações na indústria.”

O presidente acrescenta que o segundo tema diz respeito ao projeto de lei 769/2015, de autoria do senador José Serra (PSDB-SP), que, segundo ele, impõe sérias dificuldades para a continuidade da atividade produtiva de tabaco no Brasil. “Esta medida prejudica as empresas legalmente constituídas e a cadeia produtiva como um todo.”

A próxima reunião da Câmara Setorial do Tabaco – a última de 2019 -, está marcada para o mês de outubro, e será realizada na Bahia. O estado é um dos maiores produtores de charutos no pais. “Será uma oportunidade de conferirmos também como se organiza a produção e a indústria baianas”, complementa o presidente da Fentifumo.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">html</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*